Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

04 de Novembro de 2016

48 horas nas vinícolas da Serra Gaúcha

Dicas de uma fã de espumantes - por Rosângela Longhi

Brindes têm vista para os parreirais Brindes têm vista para os parreirais (foto: Divulgação )
O Brasil tem, sim, excelentes vinhos e espumantes e eles podem ser encontrados na Serra Gaúcha. É dessa região que sai 90% de toda a produção para o restante do país. Se você ficou curioso, confira um roteiro para visitar seis vinícolas em 48 horas entre os municípios de Bento Gonçalves, Pinto Bandeira e Garibaldi. Nelas, além de fazer uma imersão no mundo do vinho é possível degustar os excelentes produtos. 

A dica é ir de carro. Alguns guias de turismo oferecem o serviço em veículos próprios, assim como as agências.

Sexta-feira à noite
Além da vasta oferta de vinícolas e, consequentemente, de vinhos e espumantes, a Serra Gaúcha é um convite para a boa e a farta gastronomia. Por isso, a dica é, já na primeira noite, desfrutar de um jantar no Caldeira Restaurante. A sugestão é provar um dos pratos mais pedidos: “Ossobuco ao molho vermelho e ervas”, que acompanha polenta cremosa e salada. Bom apetite!

Sábado 
Manhã
Entre tanques de aço inox e antigas pipas de vinho, caminha-se não apenas pela história da Vinícola Aurora, que completou em 2016 seus 85 anos de fundação, mas também pela história da vitivinicultura brasileira. A trajetória da Aurora se confunde com a de milhares de famílias de imigrantes italianos que vieram da Itália em busca de um futuro melhor. O único empreendimento do ramo a estar localizado dentro da cidade e o primeiro a abrir para visitação pode ser conhecido diariamente sem o agendamento prévio. 

Almoço
Eleito o melhor galeto do Brasil, você não pode deixar de conhecer a Casa DiPaolo, localizado ao lado da Pipa Pórtico, cartão-postal de Bento Gonçalves. Deleite-se com a culinária típica italiana da Serra Gaúcha que contempla sopa de capeletti, galeto al primo canto, massas, polenta na chapa, queijo à dorê, radicci com bacon e sobremesas da casa (destaque para o sagu).

Tarde / Noite
Uma fascinante experiência pelo mundo das borbulhas. É isso que te espera na terra do espumante, em Garibaldi, a cerca de 20 km de Bento Gonçalves. Lá é possível encontrar, em meio a imponência de um castelo do início do século passado, a centenária Peterlongo, a primeira vinícola brasileira a obter o direito de uso do termo champagne no Brasil. Não deixe de conhecer a cave subterrânea com um túnel que capta o vento minuano típico do Rio Grande do Sul e mantém a temperatura estável em seu interior e, claro, de provar os excelentes espumantes e champagnes.

Que tal curtir o fim da tarde entre almofadas, vinhos, espumantes, petiscos e espaço kids? Pois é isso que você encontrará no Wine Garden, da Miolo Wine Group, localizado no Vale dos Vinhedos. Além de ter a opção de uma visita guiada pela vinícola, também é possível curtir um wine bar a céu aberto, com direito a degustação dos vinhos da vinícola. No cardápio, sanduíches especiais, quiches da estação e deliciosas brusquetas. Essa é uma excelente dica para curtir o pôr do sol.

Domingo
Manhã
O domingo de manhã pode ser dedicado a conhecer duas vinícolas localizadas no pequeno município de Pinto Bandeira, a 12 km de Bento Gonçalves, na rota Vinhos da Montanha. Lá está a Cave Geisse, fundada em 1979 e que possui uma história de tradição e amor na elaboração de espumantes premium. Há alguns anos essa região consagrou-se com um terroir ideal para a produção de excelentes espumantes em função de características singulares e ideais para a produção das variedades Chardonnay e Pinot Noir. Aproveite e deguste o Cave Geisse Terroir Nature, o único espumante sul-americano a entrar no livro ‘1001 Vinhos para se beber antes de morrer’.

Na mesma rota, a cerca de um quilômetro, está a Vinícola Don Giovanni, outro empreendimento que elabora vinhos e espumantes a partir de vinhedos próprios. A vinícola também abriga uma pousada em um casarão de 1930 e um restaurante personalizado.

Almoço
Você não pode deixar de desfrutar uma verdadeira viagem gastronômica no Restaurante Casa Vanni, na Rota Caminhos de Pedra, no caminho de volta a Bento Gonçalves. Uma casa com estrutura em madeira e porão em pedras regulares guarda delícias de encher os olhos. As criações ficam sob a responsabilidade da chef Jerusa Vanni. A sugestão é o ‘Filé mignon com mostarda, presunto cru, envolto em massa folheada’.

Tarde
Para encerrar o roteiro com chave de ouro, a dica é visitar a Dal Pizzol Vinhos Finos, localizada na Rota Cantinas Históricas. Lagos e áreas verdes com grande coleção de plantas nativas, exóticas, ornamentais e frutíferas, além de animais domésticos e silvestres que andam soltos e livres compõem o cenário que abriga o Ecomuseu da Cultura do Vinho. 

Para quem curte novas experiências enoturísticas em meio à natureza, o ‘Piccolo Piacere’ oferece múltiplas possibilidades para degustar, petiscar e contemplar um espaço que respira a cultura do vinho. Pegue seu kit - uma caixa de vinho recheada com produtos regionais para harmonizar com os vinhos e espumantes Dal Pizzol - e escolha um dos espaços reservados para curtir o momento. Grupos acima de 10 pessoas podem viver a experiência da Degustação às Cegas e um delicioso almoço no Ristorante Enoteca Dal Pizzol.

Curtiu as dicas? Então o que está esperando para visitar a Serra Gaúcha? Bom passeio!

Fotos
Divulgação/Don Giovanni (flores e espumantes)
Eduardo Benini (Dal Pizzol)
Divulgação/Miolo (Wine Garden) 
Roaly Majola (Cave Aurora)



Compartilhe:

Veja também: Descobrindo Bento Gonçalves

Rosângela Longhi

Gaúcha, jornalista e adora conversar, conhecer histórias de vida e, claro, comer e degustar bons vinhos e espumantes. Nas cidades onde morou fez muitas amizades e busca preservá-las, mesmo a distância. Ao retornar à Serra Gaúcha, após 11 anos, percebeu o quanto a região é querida e visitada por pessoas do Brasil e do mundo. Atualmente é assessora de comunicação na Conceitocom Brasil