Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

20 de Setembro de 2016

48 horas em Salvador (BA)

Por Gabriel Carvalho, jornalista convidado

Perfeito para o pôr do sol Perfeito para o pôr do sol (foto: João Ramos - Bahiatursa)
Mundialmente conhecida pela exuberância do seu patrimônio histórico, com prédios e monumentos dos séculos 17 e 18, a cidade de Salvador tem no seu Centro Antigo, em especial no Pelourinho e suas imediações, uma conjunção de cartões-postais voltados para todos os gostos. Igrejas barrocas, construções imponentes como o Elevador Lacerda e ruas e becos 
repletos de cultura afro-baiana complementam essa atmosfera. 

Entretanto, com sua capacidade de renovação, a capital baiana faz florescer outros pontos turísticos que revelam um ar de modernidade e o horizonte em um novo tipo de público. Entre os exemplos, a Orla do Rio Vermelho, bairro conhecido pela sua boemia; e também o Farol da Barra, tradicional ponto turístico que foi repaginado há dois anos. 

Além da musicalidade e da ligação com a cultura africana, a cidade - que é conhecida como Roma Negra - possui em sua gastronomia e belezas naturais alguns dos seus principais diferenciais. Como jornalista e conhecedor dos pontos turísticos da cidade, listarei um roteiro de 48 horas longe do tradicional oferecido por agências e empresas de receptivo.

Sexta-feira à noite
A vida noturna não é a melhor das características de Salvador. Isso dá-se apenas durante o verão, quando a cidade "explode" de ensaios dos artistas e bandas que fazem sucesso no Carnaval. No entanto, o Rio Vermelho contraria toda essa lógica. Repleto de pubs, pequenas casas de show, bares e restaurantes bairro da boemia soteropolitana funciona 24 horas com atrações para todos os gostos. O ideal é começar a se divertir ainda no happy hour, saboreando um acarajé com uma cerveja gelada. Três estabelecimentos com os das baianas Dinha, Regina e Cyra são os mais badalados, mas há outras opções que não deixam a desejar. 

No Largo da Mariquita, há a Vila Caramuru, um complexo gastronômico de bares e restaurantes. Em outro Largo, o de Santana, o público costuma se reunir no início da noite no tradicional Bar Vermelho. Já na Rua da Paciência, estão as casas noturnas mais frequentadas do bairro. 

Sábado
Manhã
Um excelente programa para o sábado de manhã é um passeio de barco pela Baía de Todos-os-Santos. As escunas saem cedo, a partir das 7h, do Terminal Náutico da Bahia, no bairro do Comércio, na Cidade Baixa, e o destino mais apreciado é a Ilha dos Frades. Lá, o principal atrativo é a Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, primeira praia do Nordeste do Brasil a receber a certificação de Bandeira Azul, um reconhecimento internacional que classifica o destino como de excelência nos quesitos preservação cultural e ecológica. Com águas mornas, cristalinas e calmas, a praia tem 385 metros de extensão, muita Mata Atlântica e infraestrutura com restaurantes, além de um vilarejo com casas simples e ruas aconchegantes.

Tarde
O colorido do pôr do sol de Salvador é o mais diferente entre os destinos litorâneos brasileiros e lugar para apreciar esse espetáculo da natureza é o que não falta. Selecionei três opções e fica a gosto do leitor escolher a sua. O primeiro é o da Ponta de Humaitá, na Península de Itapagipe, que dá direito a uma visão panorâmica da Baía de Todos-os-Santos e também de conhecer edificações históricas como o Forte de Montserrat. Outra opção é assistir o cair da tarde na praia do Porto da Barra; e a mais musical delas é ver o sol se pôr ao som da banda de jazz “Jam no MAM”, no Museu de Arte Moderna da Bahia, na Av. Contorno.  

Noite
Para aqueles que buscam relaxar, o ideal é sair para jantar em um lugar mais tranquilo como a Bahia Marina, na Cidade Baixa. Lá, há diversas opções de restaurantes para todo tipo de paladar. Quem está em busca de agitação, a opção é dançar um forrozinho no Coliseu do Forró, na Orla de Patamares, próximo ao bairro de Itapuã. A casa de show funciona das 23h às 4h, com som ao vivo.

Domingo
Depois de conhecer alguns pontos diferentes de Salvador, o domingo deve ser reservado para uma visita ao Pelourinho, Elevador Lacerda, Igreja do Bonfim e o Santuário de Irmã Dulce. Este pequeno roteiro permite que sejam visitados importantes templos católicos do Brasil-Colônia e Brasil-Império. Se o dia for de muito calor, vale a pena saborear um refrescante sorvete de frutas da estação na tradicional Sorveteria da Ribeira, em Itapagipe.

Fotos:
Ponta do Humaitá - João Ramos/Bahiatursa
Pelourinho - Gabriel Carvalho
Ilha dos Frades - Gracie Croce 
Acarajé - Rita Barreto/Bahiatursa 

Veja também: Descobrindo Salvador

Gabriel Carvalho

Jornalista e publicitário, com especialização na área de Assessoria de Comunicação e Redes Sociais. Tem passagens por veículos como UOL, Folha de São Paulo e A Tarde, além de vasta experiência em assessoria de Comunicação no setor público Executivo e Legislativo