O que ver e fazer

Rafting no Parque do Monjolinho (1 dica, 5 fotos)

Já esteve lá? Envie suas dicas
    Tem lugar até para os cãezinhos!
    DivulgaçãoENVIE SUAS FOTOS
    Tem lugar até para os cãezinhos!
    1. Tem lugar até para os cãezinhos!
    2. Cães acompanham os donos nas aventuras!
    3. Stand up paddle na cachoeira!
    4. Stand up paddle rio acima
    5. Rafting

    Rafting no Parque do Monjolinho

    Por Editoria Férias Brasil

    A turma do rafting marca presença por aqui. A aventura acontece no rio do Peixe, descendo sete quilômetros de corredeiras, vencidos em duas horas A melhor época para curtir a atividade é durante o período das chuvas, entre os meses de dezembro e abril, quando o rio está cheio. 

    O parque - e o rio do Peixe - também entraram na onda do stand up paddle (SUP), modalidade praticada em prancha com remo. A atividade acontece em meio às corredeiras, ilhas e remanso do rio, de quarta a domingo. O ponto alto do passeio é subir até a cachoeira Central (remando ou a reboque de lanchas) e, de lá, descer o rio surfando! 

    E para quem não abre mão de viajar com o cãozinho de estimação, uma boa notícia: na Próxima Aventura, os pets acompanham os donos do rafting e no SUP. 


    Outras atrações em:

    Já esteve lá? Envie suas dicas
    Dicas sobre Rafting no Parque do Monjolinho Enviadas por quem já esteve lá

    Rafting - O melhor passeio da viagem

    Bruno Cesar Oliveira
    Dica enviada por Bruno Cesar Oliveira
    Esteve lá a dois em Novembro/2018 e achou Excelente!
    Tivemos a sorte de pegar o Rio com um ótimo nível, o Antonio nos disse que era o nível ideal para ser divertido e seguro. Disparado a melhor atração para conhecer, fomos muito bem guiados pelo pessoal da Base 44 Antonio, Lucão e Magrão, muito gente boa e atenciosos. 

    Antonio tirou muitas fotos que ficaram ótimas (que são pagas no fim do passeio). Lucão é o monitor que nos acompanhou no bote foi muito atencioso e cuidadoso sem palavras, e o Magrão ficou garantindo nossa segurança no caiaque também nos acompanhando em todo passeio. 

    Por ultimo e não menos importante o mascote da equipe o incrível triatleta Jhow, um cachorro que foi abandonado e acolhido por eles a pouco tempo, muito dócil, companheiro e inteligente. Foi impressionante ver ele nos acompanhar durante todo o caminho, descendo os 7 km de corredeiras junto com a gente, nos divertindo muito.. subindo no bote, pulando na água, correndo na beira do rio. Foi o melhor passeio da nossa viagem.
    O que você achou desta dica? Pouco útil Útil Muito útil

    > Veja outras dicas de quem já foi a Socorro

    > Descubra por que ir e o que ver e fazer em Socorro