Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

06 de Dezembro de 2016

48 horas em Porto de Galinhas (PE)

Por Lucieni Paixão

Já tinha ido duas vezes a esse lugarzinho encantador. Uma vez solteira, uma vez em família, mas tinha certeza que seria especial também para namorar… Então, lá fui eu curtir com o maridão!

Porto, como os nativos chamam, é charmosa e acolhedora. Tem opções para todas as idades, todos os orçamentos, todos os horários do dia e da noite.

Minha opção foi ficar em um resort para curtir praia, piscina e boa comida sem precisar sair do lugar. Mas Porto de Galinhas nos convida a passear! E foi o que fizemos durante o fim de semana.

Sexta à noite
Depois de deixar as malas no hotel, siga para o centrinho. A Rua da Esperança, principal da vila, virou calçadão e tornou o passeio ainda mais prazeroso. Lojinhas, restaurantes, artistas de rua, esculturas e orelhões de galinhas...  Aproveite também para consultar a Tábua de Marés, que fica exposta bem na entrada do calçadão, para já garantir o dia e o horário de visita às piscinas naturais.

Na hora do jantar, uma excelente dica é o Peixe na Telha. Sei que devemos sempre conhecer lugares novos, mas havíamos ido lá nas outras vezes e ficamos com aquele gostinho de quero mais! O lugar, a decoração, o atendimento, a montagem do prato, o prato em si… tudo adorável. 

Depois da refeição, vale passear pelo calçadão e curtir o som variado dos barzinhos. Muitos tem música ao vivo. Escolha o que tem seu ritmo preferido e tome a saideira!

Sábado
Manhã/tarde
No sábado, uma ótima opção é seguir para a praia de Carneiros, a cerca de 50 quilômetros de Porto - praia linda de águas calmas, coqueiros e areia branca. Aproveite para fazer um passeio de catamarã até às piscinas naturais. E não deixe de caminhar até a igrejinha de São Benedito, uma pérola à beira-mar! Para comer e beber, há diversas barracas de praia com ótima estrutura como espreguiçadeiras, guarda-sóis... O programa é perfeito para relaxar.

Noite
Mais uma vez, vale voltar ao centrinho da vila. Nossa dica é um jantar no Domingos. Restaurante localizado no meio de uma galeria, com artes e artesanato ao redor. Atmosfera encantadora e comida deliciosa. 

Antes de descansar, vale a pena fazer compras nas lojas do centro. Além das lembrancinhas para a família, tem as rendas e o famoso bolo de rolo, que nem em sonho pode ser chamado de rocambole, ou mesmo comparado a ele. Bolo de rolo é bolo de rolo. Rocambole é rocambole!

Domingo
Manhã/tarde
Com o passeio agendado (de acordo com a tábua de marés), é hora de pegar uma jangada e visitar as piscinas naturais de Porto. Aqui, senti uma tremenda diferença de quando estive em Porto de Galinhas pela primeira vez, em 1998. Não há mais tanta diversidade de espécies. 

No entanto, também foi notória a preocupação dos jangadeiros com os locais onde é e não é permitido nadar e caminhar. Nos chamou a atenção a presença de uma equipe de uma ONG, fiscalizando e impedindo o acesso por outros locais, preservando assim essa maravilha natural.

Depois do passeio, nada como curtir a tarde relaxando e petiscando nas inúmeras barracas da praia de Porto de Galinhas, de onde partem as jangadas. Uma opção de passeio bacana é ir de bugue até à badalada praia de Muro Alto, também com piscinas naturais e emoldurada por coqueiros. 

Noite
E para encerrar com chave de ouro a pedida é seguir para o restaurante Beijupirá.Já tínhamos ido uma vez ao restaurante de Olinda, mas o de Porto é ainda mais charmoso!

Fotos
Christian Knepper / Embratur (jangadas e bugue)
Fernanda Lisboa (Praia de Carneiros - igrejinha)
Paloma Amorim / Setur-PE

Compartilhe:

Veja também: Descobrindo Porto de Galinhas

Lucieni Paixão

Engenheira, advogada e empresária. Mas fica mais feliz quando se identifica como "a mãe dos gêmeos Malu e Lucca", seu melhor papel