Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

08 de Julho de 2016

48 horas no Recife (PE)

Dicas de uma pernambucana - Rachel Motta, blogueira convidada

48 horas no Recife (PE)
Pernambuco preserva uma das mais autênticas culturas que pode ser vivenciada nas artes, na música, na dança e na gastronomia. E claro, no Carnaval. Alguém aí já ouviu falar no Galo da Madrugada? E no São João de Caruaru? Tapioca, bolo de rolo, cartola, bolo Souza Leão? Impossível passar imune a tantas iguarias e à alegria do povo pernambucano. 

Como moradora e profunda admiradora da capital, vou listar alguns dos pontos imperdíveis do Recife, o seu novo – ou já conhecido - destino no Nordeste.
Importante dizer que, com mais de um milhão e meio de moradores, o Recife é também um importante polo de serviços no Nordeste. Apesar de ser uma cidade grande e complexa, o povo pernambucano costuma receber os turistas de braços abertos com muito carinho e simpatia.

A capital é também ponto de partida para sua cidade-irmã Olinda com seu casario histórico colorido e ladeiras que ficam repletas de gente durante os dias de Momo. 
Mas você pode me dizer... “eu só tenho três dias”. Dá para conhecer o Recife em um final de semana? Minha resposta é sim!!!

Sexta-feira à noite

Chegou e quer curtir um pouco a noite degustando frutos do mar? Minha sugestão é o Ilha dos Camarões, em Boa Viagem. Por lá, caldinhos, moqueca de camarão, camarões na cerveja, lagosta bronzeada, risoto, e muitos outros pratos à sua escolha. Se sua intenção é esticar a noite, ainda no bairro de Boa Viagem, um dos locais disputados é a Villarena Country Pub. Outro local procurado perto da Zona Sul é o Estelita pela programação variada de bandas e DJs.

Ilha dos Camarões - Rua Antônio Falcão, 55 (esquina com Rua dos Navegantes) - Boa Viagem
Villarena - Av. Engenheiro Domingos Ferreira, 2343 - Boa Viagem
Estelita - Av. Saturnino de Brito, 385 - Cabanga

Sábado

Manhã
Aproveite os primeiros raios da manhã para uma longa caminhada pelo calçadão de Boa Viagem, contemplando as piscinas naturais da charmosa praia urbana. Se for cair na água, respeite a sinalização e não ultrapasse a barreira de corais.

Tarde
Muita gente não sabe, mas o Recife tem um castelo! Nunca foi habitado por príncipes e princesas nem é secular, mas não é menos encantador por isso. Trata-se do Instituto Ricardo Brennand, considerado o melhor museu da América Latina e o 19º melhor do mundo. Por que tanta distinção? O IRB contempla um valioso acervo de armas brancas e uma exposição permanente de Frans Post no Brasil Holandês.
Alameda Antônio Brennand, s/n - São João – Várzea

Fim de tarde / Noite
Ao sair do Instituto Ricardo Brennand siga para Olinda para contemplar o pôr do sol no Alto da Sé e apreciar uma das mais bonitas vistas do Recife. Deguste uma tapioca em uma das barraquinhas e vá passear pelas ladeiras históricas, entrar nos ateliês, no mercado da Ribeira, no Museu do Mamulengo, no Mosteiro de São Bento. Para jantar, indico o Oficina do Sabor, do chef César Santos, no bairro do Amparo. Um de seus pratos mais famosos é o camarão na moranga. César é conhecido por recriar pratos utilizando ingredientes regionais, como o jerimum, o queijo coalho, a carne de sol, a charque e a macaxeira.
Oficina do Sabor
Rua do Amparo, 335 - Olinda   

Domingo

Todo domingo e também nos feriados, entra em cena a Ciclofaixa de Turismo e Lazer, das 7h às 16h. São 31 bairros e 36,5km de faixa exclusiva para bicicletas, skates e patins. Todas seguem para o Marco Zero, na Zona Portuária, no Bairro do Recife. Aliás, no último domingo de cada mês, o local fica ainda mais atrativo com o projeto Recife Antigo de Coração. A ação transforma as ruas do Recife em um parque a céu aberto. Nas Ruas do Bom Jesus, Alfredo Lisboa, Avenida Rio Branco, Rua da Moeda e Marquês de Olinda a diversão é garantida para toda a família. A programação contempla atividades para as crianças, esportes, cultura e música. 

Além disso, outra dica é se inscrever pela internet, na sexta-feira, no projeto Olha!Recife. Há passeios a pé, de bicicleta, de ônibus e até mesmo de catamarã, tudo no melhor estilo 0800, totalmente gratuito.

Estando no Bairro do Recife, não deixe de conferir a Rua do Bom Jesus onde está localizada a primeira sinagoga das Américas. Ali pertinho também está o Paço do Frevo, recontando a história desse grande símbolo pernambucano, e o Cais do Sertão dedicado à obra de Luiz Gonzaga e uma homenagem a todos os sertanejos. O espaço entretém crianças e adultos com muita tecnologia e pelo aspecto lúdico de, por exemplo, experimentar um instrumento musical ou cantar uma música em uma das cabines no primeiro andar.

Depois de tanta caminhada e passeios, a dica para matar a fome e ser feliz é sentar em um dos bares e restaurantes dos novos armazéns ao lado do Marco Zero. Um de nossos preferidos é o Seu Boteco e o Rock & Ribs, que oferece uma programação musical além de uma costelinha deliciosa. 

Se quiser fechar a noite em um barzinho mais descolado a dica é o Haus Lajetop & Beergarden, na Galeria Joana D´Arc, no Pina. O bar oferece três espaços e uma agradável laje onde a pedida é a coxinha de frango com queijo do reino, as sobremesas de lamber os dedos e os drinks incríveis.

Fotos:
Sol Pulquério/Divulgação
Andrea Rego Barros/Divulgação (Marco Zero) 
Renata Melo / Divulgação (Perfil)


Veja também: Descobrindo Recife e Olinda

Rachel Motta

Moradora e profunda admiradora da capital pernambucana, além de autora do blog Histórias e Emoções. Contato: contato@historiaseemocoes.com.br