Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

02 de Junho de 2016

Cores nos fortes

Edificações na Barra, em Salvador, ganham exposições e projeções de Carybé e Verger

Obras de Carybé projetadas na fachada do Forte São Diogo Obras de Carybé projetadas na fachada do Forte São Diogo (foto: Milena Abreu)
Quatrocentos anos após serem erguidos para proteger Salvador das invasões inimigas, duas das mais importantes fortificações da cidade foram reformadas e reabertas como os mais novos centros culturais da capital baiana. Em 2016, os fortes São Diogo e Santa Maria, localizados na orla da Barra, ganharam exposições permanentes das obras do artista plástico Carybé e do etnólogo e fotógrafo Pierre Verger, respectivamente.

Óculos de realidade virtual, totens interativos e telas de touchscreen promovem a interatividade nos museus. À noite, imagens dos acervos são projetadas na técnica de vídeo mapping, nas fachadas das fortificações. 

As exposições:
Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana (Forte de Santa Maria): Projeto dedicado à fotografia baiana, destacando o trabalho de Verger e de mais 56 fotógrafos. Conta com uma Exposição Permanente, dividida em seis eixos principais: Retratos (mostrando as primeiras fotografias feitas na Bahia, retratos de personalidades importantes), Paisagens Urbanas (fotos de ruas, bairros e pontos diversos da cidade), Cultos Afro-Brasileiros (mostrando vários momentos cerimoniais), Interior da Bahia (projeção de imagens editadas e musicadas, mostrando as diversas regiões do Estado), Cenas do Cotidiano (capoeira, carnaval, festa de largo...), e Fotografia Contemporânea (ensaios de fotógrafos que mostram um extrato diverso e de vanguarda da cena fotográfica local). 

Espaço Carybé de Artes (Forte de São Diogo) - É um centro tecnológico de referência da vida e obra do artista, demonstrando através de recursos de mídia digital e realidade virtual, a grandeza artística deste homem e sua importância dentro das mais diversas técnicas e linguagens utilizadas. Um conjunto de nove projetores colorem o espaço com desenhos de Carybé que surgem e desaparecem nas paredes internas do forte. Personagens do artista modelados em 3D são controladas e animados pelo visitante com seu próprio corpo, através da programação de software que utilizará o kinect, de modo a reconhecer quando um visitante está diante da projeção, replicando na projeção seus movimentos. 

Veja também: Descobrindo Salvador

Gracie Croce

Jornalista, adora viajar e descobrir novos lugares. O que não impede de voltar àqueles por onde andou...