Já faz mais de um século que os primeiros imigrantes italianos aportaram em Bento Gonçalves. E a cada ano que passa, as raízes ficam mais profundas e preservadas através da arquitetura, da música, da alegria dos descendentes, da mesa farta e, em especial, da arte de saborear bons vinhos. A bebida produzida na região ainda não é comparada com as proveniente de outras regiões da América do Sul e da Europa, mas já vem sendo reconhecida como a melhor entre as fabricadas no Brasil e se destacando no exterior ao abocanhar alguns prêmios internacionais.

Vindima: Para participar da festa da colheita, vá no verão<br>
Vindima: Para participar da festa da colheita, vá no verão
Foto: Almir Dupont - Setur Bento Gonçalves

Vale dos Vinhedos reúne fábricas tradicionais, como Miolo e Casa Valduga

Na capital nacional do vinho, conhecer as vinícolas que se espalham pela cidade e seus arredores é programa obrigatório. Em muitas casas, há visitas guiadas por enólogos que começam nos parreirais e terminam com degustações, passando por criptas e corredores tomados por tonéis de carvalho.

A atividade, batizada como enoturismo, leva os visitantes ao Vale dos Vinhedos, uma área recortada por estradinhas, emoldurada por colinas e muitas uvas, onde fica a maioria das fábricas. Por lá estão as instalações da Miolo, uma das mais movimentadas; e da tradicional Casa Valduga, a primeira a abrir suas portas para os turistas e que abriga uma charmosa pousada, além de um restaurante aberto ao público nos finais de semana.

Depois de experimentar os tintos, os brancos e os espumantes, não deixe de conhecer o roteiro Caminhos de Pedra, uma vila salpicada de construções em madeira e pedra que abrigam casas de massas, de teares, de erva-mate e capelas.

Aproveite para saborear os queijos e os salames produzidos na região, mas guarde espaço para se entregar à boa e farta mesa dos restaurantes de Bento Gonçalves, especializados em galeto. Para acompanhar a ave assada na brasa, as opções vão de salada à polenta, passando por sopas e massas. Não se preocupe com as calorias extras - elas podem ser queimadas durante as atividades radicais praticadas no Vale do Rio das Antas, como trekking e rafting.

Ficou com saudades dos vinhos? Pegue a Maria-Fumaça que leva ao município vizinho de Garibaldi. A divertida viagem surpreende já no embarque, com degustação de queijos e bebidas. Ao longo do trajeto de uma hora e meia, os vagões são animados por grupos folclóricos que capricham no repertório de músicas italianas. Chegando ao destino, as estrelas são os espumantes, servidos em larga escala.

Descobrindo Bento Gonçalves Guia completo por Editoria Férias Brasil

Em destaque > O que ver e fazer

E mais