Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

14 de Agosto de 2018

48 horas em Bonito (MS)

Por Raquel Velho e Flora Barros

Dourados, piraputangas e mergulhadores dividem espaço em harmonia Dourados, piraputangas e mergulhadores dividem espaço em harmonia (foto: Rico (Secretaria de Turismo de Bonito))
Por mais que se leia sobre Bonito (MS), somente vivendo a experiência para entender. Aliás, quem deu o nome à cidade foi bem modesto. Que lugar INCRÍVEL!

Duas mães e duas crianças bastante animadas rumo a Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Primeiro passo: alugue um carro. É necessário transporte para ir a todos os pontos turísticos – comparando transfer x aluguel, a segunda opção tem melhor custo-benefício, além de dar mais liberdade.

Um ponto essencial: os passeios devem ser reservados com antecedência. Escolha uma agência de turismo da região e marque quando definir o hotel. É impressionante a organização nos locais. O número de visitantes é limitado por horário. Tudo isso para que a segurança dos visitantes seja garantida e, principalmente, a preservação da natureza. Os guias dão show de simpatia!

Entre os meses de maio e novembro, quase não chove, facilitando a vida dos viajantes. Em julho, os dias são agradáveis, mas as noites beeeeem frias. Agasalho é obrigatório!

O centro é uma graça! Na Praça da Liberdade, são vistas esculturas enormes de peixes da espécie Piraputanga, muito encontrada na região. A gastronomia local oferece muitos pratos com peixes – claro! –, carne de jacaré (!), bombons e sorvetes de frutas típicas, e um doce de leite de comer ajoelhado!

Sexta à noite
Vale começar o passeio pela Casa do João, um dos restaurantes mais tradicionais da cidade. Costuma estar cheio todos os dias. O cardápio atende quem gosta de carne, peixe ou é vegetariano. O prato com Traíra é o carro-chefe e a carta de bebidas oferece cervejas artesanais fabricadas na região. Bastante acolhedor, o lugar ainda abriga uma loja com lembranças pantaneiras. Atendimento nota 10!

Sábado
Dia
Agora começa a emoção! O Recanto Ecológico Rio da Prata fica a cerca de uma hora do centro de Bonito. O horário de chegada depende do agendamento, mas o almoço – feito no fogão à lenha! – está incluído e pode ser antes ou depois da aventura. 

Flutuação - programa obrigatório para crianças e adultosFlutuação - programa obrigatório para crianças e adultos (foto: Raquel Velho)

A preparação: vestir roupa de neoprene e colete inflável, aprender a usar o snorkel (respiradouro usado em mergulho) e ouvir as orientações do guia que acompanha o grupo. Em seguida, uma caminhada de 40 minutos por uma trilha. Ao entrar no rio, uma das vivências mais inusitadas da vida: a flutuação

São dois quilômetros de percurso, contemplando a vegetação, nascentes e várias espécies de peixes. É proibido pisar no fundo do rio para que o ecossistema seja preservado. Magia pura! No Recanto, existe o Redário, um espaço com várias redes para o público descansar depois do passeio ou aguardar a vez. Relaxamento total.

Programe um passeio de quadriciclo no Zagaia Resort; existem horários ao longo do dia. Dois veículos menores estão disponíveis para crianças a partir de 10 anos. Roupas e tênis que possam sujar são recomendáveis. O passeio no final da tarde tem um plus: o belíssimo pôr do sol! Mais um show da natureza!

Noite
Vai uma entrada de jacaré na pedra? Experimente a iguaria no Juanita Restaurante. A textura é parecida com a do frango. Os pratos são bem servidos. Caso peça aperitivo, divida um prato principal. Decoração charmosa e equipe muito simpática! Para sobremesa, procure os bombons e trufas da loja Jaracatiá, feitos com frutas típicas da região, como guavira e tamarindo. Vale até levar de presente.

Domingo
Dia inteiro
Pantanal! Quem se lembra da novela (isso entrega a idade!)? Parece que você vai avistar Juma Marruá pelo caminho...rsrs! A Fazenda San Francisco Agro Ecoturismo Pousada fica na cidade de Miranda, a quase quatro horas de Bonito. 

Tuiuiús são as aves-símbolo do PantanalTuiuiús são as aves-símbolo do Pantanal (foto: José Medeiros)

O Safari Ecológico promove a observação da fauna e flora do local. A estrela é o Tuiuiú, também chamado de Jaburu, uma das maiores aves da América do Sul e símbolo do Pantanal. Assistir uma revoada dessa espécie é um presente!

Após o safári, um belo almoço pantaneiro. Um tempinho para descanso antes do Passeio de Chalana, com direito à pescaria de piranhas. Ah, sim, alguns jacarés espertos ficam ao redor da embarcação aguardando o lanche. A guia joga as piranhas para os “lagartões”. O banquete é uma atração à parte!

A Fazenda San Francisco também possui opções para até quatro diárias, com várias atividades à escolha do visitante.

Lago Azul - Toda a beleza das grutas de BonitoLago Azul - Toda a beleza das grutas de Bonito (foto: Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul )

Volte com mais tempo para conhecer a Gruta do Lago Azul, a Estância Mimosa e o Eco Park Porto da Ilha. Mais do que uma viagem, uma vivência!

Descubra Bonito - O que ver e fazer, onde ficar, dicas e mais

Raquel Velho e Flora Barros

Mãe e filha, cariocas, curiosas e turistas animadas. Possuem um canal no YouTube chamado Muita Prosa (Instagram: @muita_prosa_canal), em que abordam vários temas, inclusive, viagens.