Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

14 de Julho de 2017

48 horas em Itacaré (BA)

Destino de amantes de esportes radicais e famílias - Por Sineia Coelho

48 horas em Itacaré (BA)
Rios, cachoeiras, praias urbanas e rurais, trilhas cercadas pela mata Atlântica, além de esportes como surf, stand up paddle, tirolesa e skate. Estas são algumas opções de lazer oferecidas em Itacaré, localizada na Costa do Cacau, a cerca de 400 km de Salvador (fazendo o percurso pela BR-101 e BA-001).   

Muito frequentado por surfistas desde os anos 80, atualmente, o destino passou a ser procurado por todo tipo de turista - desde mochileiros, passando por casais, até grupos de família ou de amigos. 

Todos chegam em busca das belezas naturais da região, que já foi famosa também pelo cacau, até o fruto ser alvo de uma praga, a da vassoura de bruxa. Desde então, todos os municípios vizinhos, a exemplo de Ilhéus, apostaram no turismo e se adequaram aos novos tempos. 

A paradisíaca Itacaré, com suas casas coloridas, fica com sua orla lotada durante os feriados prolongados, férias e final de ano. Para quem busca tranquilidade, a pedida é ir na baixa temporada. 

Sexta-feira
Manhã
O passeio pode começar pelas praias rurais, que ficam a 12km da cidade. Quem estiver de carro, pode seguir por conta própria, mas quem preferir não se preocupar em dirigir, conta com várias empresas que fazem o passeio com guias qualificados, como a Ertour.

Após circular de carro, é hora de se exercitar, pois para chegar a uma das praias mais belas, a Engenhoca, é necessário fazer uma trilha de aproximadamente 30 minutos pela mata Atlântica. 
Chegando lá, observa-se que a natureza foi generosa -  além das águas cristalinas do mar, tem uma piscina natural formada por um riacho que corta o canto sul da praia. Na volta, uma parada obrigatória na praia do Havaizinho, uma enseada cercada por coqueirais e pela mata Atlântica, com uma beleza ímpar.

Depois de explorar essas praias mais rústicas, é o momento de pegar o carro e dirigir por 3km até à praia de Itacarezinho.  Do mirante, já se pode ter uma noção do que nos espera lá embaixo. São 3,5km de pura beleza natural, que inclui banho de mar e de rio. Com uma infraestrutura sofisticada, oferece lounge com pufs e espreguiçadeiras em ambiente confortável. 

A culinária, à base de frutos do mar, é de dar água na boca só de olhar o cardápio, a começar pelo peixe assado na folha de bananeira com farofa de feijão de corda e purê de banana da terra. Na volta, faça uma pausa para um cafezinho no Café Cacau. Para acompanhar, bolos, tortas, trufas e geleias, tudo regado com o puro cacau da própria região.

Tarde/Noite
Voltando à cidade, é hora de ir para o hotel descansar, porque à noite ainda tem a badalada Pituba para ser explorada, cheia de bares, restaurantes e lojinhas para quem gosta de comprar souvenires. Hotéis e pousadas, aliás, são um capítulo à parte. As opções vão dos rústicos e simples aos mais sofisticados, com preços para todos os gostos e bolsos. O Ecoporã, composto por bangalôs, é ideal para quem viaja em grupo e também com diversão para a criançada, com muito espaço para correr, brincar e fazer arvorismo, além de piscinas e spa.

Sábado
Manhã
Momento de dar uma breve pausa às águas salgadas e explorar rios e cachoeiras. O passeio começa de barco pelo Rio de Contas. Também é fácil contratar os serviços, pois há várias empresas, mas gostamos do atendimento da Ertour, continuamos com ela e não nos arrependemos, pois sr. Gil, um conhecedor nato do local, nos deu uma “verdadeira aula” do ecossistema, composto, principalmente, por manguezais. 

Em seguida, pegamos o Rio do Engenho que nos levou até à cachoeira do Cleandro, que possui três quedas d’agua e uma piscina natural para banho, de onde saímos revigorados.  

Tarde
Mas em uma cidade contornada pelo mar, não tem como ficar longe dele por muito tempo. E, na volta do passeio pelo rio, o barco já nos deixa na praia da Concha para almoçar e também para praticar stand up paddle, andar de caiaque ou pedalinho. Uma ótima pedida é o restaurante pé na areia Ariramba, que serve pratos deliciosos como o Camarão no Coco e cervejas artesanais a base de cacau ou de cupuaçu.  

No final da tarde é hora de presenciar um dos mais belos espetáculos: o pôr do sol na Ponta do Xaréu, com vista das praias da Concha, Pontal e Coroinha, além da barra do Rio de Contas.

Domingo
Antes de começar o caminho de volta para casa, dá tempo para ir à praia da Ribeira e deslizar de tirolesa ou, àqueles que gostam de surf, é só parar um pouco antes, na praia da Tiririca, e aproveitar as ondas. 

No local ainda tem opções de esportes como o slackline (se equilibrar sobre uma corda) e skate. Ainda tem muito o que se ver em Itacaré, mas é bom ficar com um “gostinho de quero mais” e já começar a se planejar para retornar. 

Fotos
Gabriel Carvalho

Veja também: Descobrindo Itacaré

Sineia Coelho

Jornalista especializada em Marketing, escreve para revistas, sites e jornais de Turismo desde 2005