Escondida na Serra da Mantiqueira, bem na divisa entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, Visconde de Mauá é um dos mais concorridos redutos de inverno do Sudeste. A 1.300 metros de altitude, a vila e seus arredores reservam agradáveis surpresas aos visitantes que encaram as estradas de terra cheias de curvas sinuosas e muitos buracos para conhecer os encantos da região.

Estrada: Plaquinhas indicam os pedaços do paraíso<br>
Estrada: Plaquinhas indicam os pedaços do paraíso
Foto: Marcio Fabian
Lá em cima, os turistas - casais em sua maioria - encontram mais que um romântico friozinho e uma natureza exuberante. Deparam-se com uma gastronomia de primeira com pratos à base de truta, pinhão e fondues, sempre servidos ao lado da lareira em restaurantes charmosos; e pousadas aconchegantes, perfeitas para uma lua-de-mel.

Poção da Maromba é perfeito para banhos revigorantes

O conforto e as mordomias, porém, não excluíram de Mauá seu jeitão hippie e, muito menos, seus cenários rústicos emoldurados por araucárias, vales, corredeiras e quedas d´água formadas pelo Rio Preto. Cachoeiras como a do Escorrega, do Poção da Maromba e de Santa Clara continuam limpas e caudalosas, assim como as do Vale do Alcantilado, as preferidas para quem viaja com os pequenos. Nas pracinhas e calçadas, alternativos oferecem artesanato e, mesmo nas noites frias, animadas rodas de violão seguem madrugada adentro.

Para melhor entender Mauá, saiba que a região é dividida em três vilas: Visconde de Mauá, a porta de entrada, com pousadas, restaurantes e serviços; Maringá, a mais agitada, reunindo transados estabelecimentos; e Maromba, fiel ao estilo riponga e freqüentada por jovens. Interligadas por estradinhas de terra e cercadas por uma infinidade de trilhas, fazem das caminhadas, cavalgadas e passeios de bicicleta as melhores maneiras para explorar seus recantos.

Descobrindo Visconde de Mauá Guia completo por Editoria Férias Brasil

Em destaque > O que ver e fazer

E mais