Contornada por praias semidesertas com areia branca e fina, mata virgem e grandes manguezais, a península de Maraú tem como epicentro a vila de Barra Grande. É ali que está a maioria das pousadas, bares e restaurantes da região que se espalham por sossegadas ruas de terra.

Taipus de Fora: Piscinas naturais e barracas de praia emolduram cenário -
Taipus de Fora: Piscinas naturais e barracas de praia emolduram cenário - Foto: Jota Freitas - Bahiatursa

Pôr do sol reúne nativos e turistas nas barracas de Barra Grande

O astral se mantém rústico e exclusivo graças ao acesso restrito - apesar das melhorias na estrada, a melhor maneira de chegar é de barco, pelo rio Acaraí. As embarcações partem do porto de Camamu e a viagem dura entre meia hora e uma hora e meia. Além das roupas de banho e do protetor solar, é fundamental incluir dinheiro em espécie na bagagem, uma vez que não há caixas eletrônicos na península.

Os 40 quilômetros de praias convidam a caminhadas e passeios de jardineira. Todos os caminhos, porém, levam à Taipu de Fora, uma faixa de areia dourada e salpicada de coqueirais que se transforma em uma piscina natural na maré baixa. A apenas um quilômetro da costa, os aquários abrigam peixes coloridos e muitos corais. Além de mergulhar, vale a pena lagartear nas espreguiçadeiras dos bares ali instalados. Fique atento, porém, ao relógio - o pôr do sol na praia de Barra Grande é imperdível.   

Passeios de barco apresentam outras faceta da península. Os tours pelas águas calmas da Baía de Camamu - um paraíso para velejadores - circulam pelos manguezais e levam a ilhas e à cachoeira do Tremembé, com cinco metros de queda.

Descobrindo Barra Grande e Maraú Guia completo por Editoria Férias Brasil

Em destaque > O que ver e fazer

E mais

Planeje sua ida