Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

09 de Julho de 2019

48 horas em São José dos Ausentes (RS)

Por Lorena W. Bortoloti

Cachoeirão dos Rodrigues tem fácil acesso e grande beleza Cachoeirão dos Rodrigues tem fácil acesso e grande beleza (foto: Lorena W. Bortoloti)
Em 2015, ao assistir algumas cenas da Novela Além do Tempo, despertou-me o interesse em conhecer São José dos Ausentes (RS), que como Cambará do Sul, é uma cidade pequena totalmente voltada para o turismo nos cânions e cachoeiras. 

A cidade atrai pessoas amantes da natureza de todas as idades. É difícil em palavras expressar tudo que representam os gigantes e lindos cânions, só quem vai para Cambará do Sul, São José dos Ausentes e região sabe a sensação maravilhosa que é vê-los de perto. É uma boa opção para quem curte caminhada, cachoeira e belas paisagens.

Em São José dos Ausentes há pelo menos quatro cânions: Monte Negro, Boa Vista, da Rocinha e Amola Faca. Dentre eles, o Monte Negro, Boa Vista e o Mirante da Serra da Rocinha são possíveis de se visitar sem guia, tranquilamente, num carro 1.0, apesar dos vários quilômetros em estrada de terra. 

Cânion Monte Negro é o ponto mais alto do RS, com mais de 1.400 metros Cânion Monte Negro é o ponto mais alto do RS, com mais de 1.400 metros (foto: Lorena W. Bortoloti)

Já no Amola Faca é necessário um guia de turismo, sugiro verificar com a pousada que for se hospedar, pois a maioria delas tem seus próprios guias.

Fomos ao final de julho de 2018 e apesar das férias escolares a cidade, a pousada e os pontos turísticos estavam vazios. Parecíamos ser os únicos turistas na cidade. 

O frio nesta época do ano é bem intenso, bom levar roupas confortáveis para andar, porém que agasalhem bastante. O ideal é calça legging ou moletom, tênis leve de secagem rápida e que não escorregue, camiseta e blusa de moletom, ainda que o dia esteja quente, pois devido à altitude venta bastante e o tempo muda bruscamente então a coloque na mochila, pois pode ser necessária, eu pessoalmente senti muito frio. 

Não se esqueça de levar água e caso pretenda passar um pouco mais de tempo lanche, pois não há lanchonete ou restaurante perto dos cânions. Há banheiro apenas no Cânion Boa Vista que fica numa propriedade particular e também pousada. Não precisamos contratar guia em nenhum dos passeios que fizemos. É preciso ter muito cuidado com as crianças na beira dos cânions.

Optamos em nos hospedar em Silveira, distrito de São José dos Ausentes para ficarmos mais próximos aos pontos turísticos. Caso tivéssemos nos hospedado na cidade teríamos no final do dia que retornar 21 km até a pousada e no dia seguinte mais 21 km até os pontos turísticos em estrada de terra. Importante saber que em Silveira não há postos de gasolina, bancos e nem restaurantes.

Os cânions são imprevisíveis então caso seja possível é bom ter algumas horas sobrando na programação. A neblina aparece e toma conta da paisagem numa rapidez impressionante. Tivemos muita sorte, pois conseguimos ver pelo menos dois cânions no mesmo dia.

Sábado 
Chegamos a São José dos Ausentes pela manhã, paramos no centro de informações turísticas onde descobri que o Mirante da Serra da Rocinha estava em obras e seguimos para o primeiro ponto turístico com todas as malas no carro rumo a um dia de aventuras.

Começamos pelo Cânion Monte Negro, o ponto mais alto do Rio Grande do Sul com 1.403 metros de altitude. Localizado a 45 km do centro da cidade, seu acesso é pela estrada municipal Silveira passando por dentro de uma fazenda. 

É possível chegar de carro bem perto, o que facilita a caminhada. Lindo local para tirar fotos e contemplar a natureza. É possível realizar caminhas pela borda dos paredões. Algumas pousadas próximas realizam cavalgadas nos cânions, há placas indicando no caminho para o Cânion. Não há banheiro ou lanchonete no local. A visita é gratuita.

Saímos do cânion na hora do almoço e almoçamos no restaurante da Pousada Fazenda Monte Negro. O restaurante cobra por pessoa e serve comida típica da região, tivemos a oportunidade de provar linguiça caseira suína e bovina com pinhão dentre outros pratos da região. Não há muitas opções para almoçar próximas aos cânions.

Seguimos para o Cânion Boa Vista, que fica na Pousada Ecológica dos Canyons, a 43 km do centro. O cânion emprestou sua deslumbrante vista como cenário para a novela Além do Tempo. 
É cobrada entrada e o espaço oferece estacionamento, banheiro e bar. A caminhada é fácil, em campo aberto.

Beleza de cenário no cânion Boa VistaBeleza de cenário no cânion Boa Vista (foto: Lorena W. Bortoloti)

Domingo
O dia começou rumo ao Cachoeirão dos Rodrigues, na pousada de mesmo nome, a 33 km da cidade. A trilha é bem sinalizada e de fácil acesso, a cachoeira é bonita, porém não é muito fácil tirar fotos, pois a trilha termina próximo à parte superior da cachoeira e tem muitas árvores no local. 

Com 28 metros de queda, o Cachoeirão é formado por uma sucessão de quedas. Não é muito alta, mas sua beleza está na largura. Para visitar, é preciso pagar taxa. Vale a pena!

Cachoeirão: belíssima queda!Cachoeirão: belíssima queda! (foto: Lorena W. Bortoloti)

Veja também: Descobrindo São José dos Ausentes

Lorena Bortoloti

Adora viajar em família para descobrir novos destinos.... Não por acaso, é autora do blog Eu amo Viajar.