Destinos do Brasil

Descubra mais de 550 destinos pelo Brasil

12 de Março de 2019

48 horas na natureza de Urubici (SC)

Por Lorena W. Bortoloti

Belos cenários no Morro do Campestre Belos cenários no Morro do Campestre (foto: Lorena W. Bortoloti)
Urubici é uma cidade pequena, próxima à divisa dos estados de Rio Grande do Sul e Santa Catarina, voltada para o turismo em cânion, cachoeiras e montanha.

Localizada na região serrana de Santa Catarina, é famosa pelas baixas temperaturas e por nevar no inverno, sendo uma ótima opção pra quem quer curtir o frio. Em todas as estações do ano atrai pessoas amantes da natureza de todas as idades. É uma boa opção para quem gosta de caminhar curtindo belas paisagens. Não deixe de levar roupas confortáveis para andar, porém que agasalhem bastante. 

Sexta-feira noite
Jantamos na Pizzaria Don Raffaelle. A pizza estava gostosa, tinha uma boa variedade de sabores no cardápio. Nada como um bom vinho com pizza para esquentar, pois o frio estava intenso.

Sábado
Manhã
Começamos pelas inscrições rupestres de Urubici, que valeu a visita. Mas de pena ver parte da nossa história tão largada... Do outro lado da rodovia fica o Mirante de Uribici, que permite ter uma visão panorâmica da cidade. Linda vista!

A próxima parada foi na Cachoeira do Avencal, a cerca de 8 km de Urubici. A queda d’água de 100 metros de altura é perfeita! O acesso à parte superior é fácil se dá por uma estrada a partir da rodovia SC-430.
 
Queda chega a cem metros de alturaQueda chega a cem metros de altura (foto: Juan Rivas Beasley)

Os mirantes ficam dentro de duas propriedades particulares, permitindo avista-la de diferentes ângulos. Em uma delas há outras atrações como tirolesa, rapel, pedalinhos e passeio a cavalo aos finais de semana.

De lá, seguimos para as cachoeiras da Neve e das Araucárias. São duas quedas localizadas no Camping Arroio do Engenho. A Cachoeira da Neve, com 85 metros de altura, recebeu esse nome porque enquanto a água está caindo ela é espalhada pelo vento e, quando a temperatura está abaixo de zero grau, as gotículas congelam e caem como neve. 

A trilha até a Cachoeira da Neve é fácil e bem cuidada pelo proprietário que fez pontes e colocou pedras no trajeto pra facilitar o acesso. Recomendada até mesmo para crianças. Linda queda d’água, a considero imperdível.

Cachoeira da Neve é passeio imperdívelCachoeira da Neve é passeio imperdível (foto: Lorena W. Bortoloti)

A Cachoeira das Araucárias tem 50 metros de altura, é bonita, porém para chegar até ela é necessário bastante cuidado, a trilha continuação da Cachoeira das Neves torna-se um pouco perigosa, necessário subir pelas pedras. Apesar de termos ido com nosso filho de 7 anos, não recomendada para crianças.

Para o almoço, escolhemos o Serra Grill, restaurante simples com comida gostosa por quilo ou buffet a vontade.

Tarde
O passeio continuou pela Gruta Nossa Senhora de Lourdes, no caminho para o Morro da Igreja, com fácil acesso, bem sinalizado, estacionamento na entrada. A gruta está em meio a paredões e uma bela cascata, com mais de dez metros de altura.

Próxima parada: Serra do Corvo Branco, bem sinalizada e boa parte do trajeto asfaltado. No início da serra, a estrada passa pelo meio de dois enormes paredões de 90 metros de altura, num local que é considerado o maior corte em rocha arenítica do Brasil, excelente local para tirar fotos que ficam lindas tanto em dias abertos ou dias fechados pela neblina. 

Pura emoção dirigir em meio às curvas!Pura emoção dirigir em meio às curvas! (foto: Lorena W. Bortoloti)

A partir daí, a estrada fica estreita e as curvas ficam cada vez mais acentuadas ao longo da descida da serra, cenário perfeito.

Noite
O Manali Bistrô é uma boa opção para a noite, ambiente tranquilo, bem decorado e, principalmente, aquecido no inverno. Gostamos do hambúrguer artesanal.

Domingo
Manhã
A ideia era visitar o Morro da Igreja e Pedra Furada, mas a estrada estava fechada para obras. Ainda assim, conseguimos ir até a Cascata Véu da Noiva, localizada no Restaurante e Pousada Véu da Noiva, onde também tem tirolesa e trilha para caminhada. 

Cachoeira tem fácil acessoCachoeira tem fácil acesso (foto: Lorena W. Bortoloti)

O nome da cascata vem da sua formação em rocha basalto inclinada faz a água descer por 62 metros até sua base lembrando um véu de noiva. O acesso é por uma trilha de 100 metros é fácil e recomendado para todas as idades. O lugar é lindo e bem cuidado, vale o passeio

Tarde
Seguimos para o Morro do Campestre e, para subir, é preciso entrar numa propriedade particular a Fazenda Morro da Cruz.

A subida é feita de carro por quase todo trajeto, a parte a pé é curta, porém pelas pedras, é preciso tomar muito cuidado, pois são escorregadia A vista é linda, vale a pena a visita. Apesar de bem íngreme nosso carro 1.0 subiu bem.

Tirando onda no Morro do Campestre!Tirando onda no Morro do Campestre! (foto: Lorena W. Bortoloti)

Pensem num carro feliz, ele se sente 4X4…. Rsrsrs. Nesta viagem de férias rodamos 4.200 km, sendo mais de 500 km em estrada de terra.

Veja também: Descobrindo Urubici

Lorena Bortoloti

Adora viajar em família para descobrir novos destinos.... Não por acaso, é autora do blog Eu amo Viajar.