O que ver e fazer

Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (2 fotos)

Já esteve lá? Envie suas dicas
    Animais marinhos de variadas espécies são observados ns reserva ambiental
    Pata da Cobra - Divulgação SanturENVIE SUAS FOTOS
    Animais marinhos de variadas espécies são observados ns reserva ambiental
    1. Animais marinhos de variadas espécies são observados ns reserva ambiental
    2. Rica vida marinha encanta mergulhadores profissionais e amadores

    Reserva Biológica Marinha do Arvoredo

    Por Editoria Férias Brasil

    Um dos melhores lugares do Sul do país para a prática do mergulho ecológico fica em Bombinhas. É a Reserva Marinha Biológica do Arvoredo, formada pelas ilhas do Arvoredo, Galé e Deserta, somando 17.800 hectares a uma distância média de 11 quilômetros da costa. A área de proteção foi criada em 1990, visando defender não só a natureza da região, mas também sua importância histórica e arqueológica - antigas sepulturas Sambaquis e Itacoatiaras são vestígios evidentes da ocupação humana há mais de dois mil anos. 

    A principal estrela do arquipélago é a Ilha do Arvoredo, local que encanta mergulhadores de todos os níveis. Assim como as outras ilhas, Arvoredo tem acesso controlado pelo Ibama - apenas vinte pessoas por dia podem desfrutar da rica fauna marinha favorecida pelo encontro das correntes do Brasil e das Malvinas, com visibilidade de até 25 metros de profundidade. Entre as espécies que habitam a região, moréias, garoupas, meros, cardumes de sardinhas e lulas. O percurso até o local para cair na água dura cerca de duas horas e quase sempre é acompanhado por aves como atobás, fragatas, andorinhas-do-mar... O passeio, entretanto, pode ser cancelado ou alterado em dias de muito vento e mar agitado.

    Quem não tem muita intimidade com roupas de neoprene, cilindro e respiradores, as empresas da região oferecem o “batismo”, um mergulho que não requer experiência anterior e conta com o auxílio de instrutores. Na Ilha da Galé, a mais próxima da costa (sete quilômetros), os aventureiros encontram um atrativo a mais: o rebocador Lili, naufragado em 1958.

    Outras atrações em: