Dezenas de construções barrocas estão guardadas bem pertinho da capital mineira. Além das igrejas e do casario, Sabará, a 25 quilômetros de Belo Horizonte, preserva também costumes e tradições

Casario: Cenários bucólicos surgem durante caminhadas<br>
Casario: Cenários bucólicos surgem durante caminhadas
Foto: Weder
Boa parte dos turistas costuma fazer um bate-e-volta, visitando apenas as atrações instaladas no confuso centrinho. Em meio às vias estreitas ficam alguns dos conjuntos arquitetônicos mais preservados e que sofreram pouquíssima intervenção. Entre eles estão a igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, com chamativas paredes de pedra sem reboco e a céu aberto; e a bela e riquíssima igreja do Carmo.

Mais afastados ficam jóias como a suntuosa igreja de Nossa Senhora da Conceição e a singela Nossa Senhora do Ó

Também nas proximidades estão encantadoras construções como o Teatro Municipal e o Solar do Padre Correia, o interessante Museu do Ouro e os tradicionais chafarizes, como o Kaquende, o único ainda com água potável. Vale, porém, esticar o passeio para além das ladeiras centrais calçadas de paralelepípedos. Nos pontos mais afastados estão jóias como a suntuosa igreja de Nossa Senhora da Conceição e a singela igreja de Nossa Senhora do Ó, uma das mais curiosas da região. 

Com a religiosidade à flor da pele, Sabará é destino concorrido durante a Semana Santa. Procissões e cerimônias atraem fiéis e turistas. Um dos momentos mais emocionantes é a Via Sacra, na Sexta-Feira da Paixão. O cortejo parte do Centro Histórico às quatro da manhã rumo a um dos pontos mais altos do município, a Capela do Bom Jesus. Ao longo do caminho, iluminado por velas e conduzido por matracas, surgem diversos quadros vivos. A procissão termina ao amanhecer.

Quando o assunto é a farta cozinha mineira, todos os paladares se voltam para o ora-pro-nóbis, verdura típica da região que ganhou seu próprio festival. O evento acontece no final do mês de maio no arraial do Pompéu, famoso também pela aguardente ali produzida. Fora do período da festa, os pratos à base da iguaria são servidos nos dois restaurantes da vila, que ficam lotados nos finais de semana.

Descobrindo Sabará Guia completo por Editoria Férias Brasil

Em destaque > O que ver e fazer

E mais