Por Editoria Férias Brasil

Guarde um lugarzinho na mala para trazer as deliciosas lembranças de Caldas Novas, produzidas nas pequenas fábricas artesanais de doces caseiros. Há mais de 40 anos, os Doces Caseiros Dona Maria são preparados de acordo com as antigas receitas. São mais de dez variedades, desde os tradicionais – leite, mamão e abóbora - até os mais exóticos, como os de tomate e de jiló. Nos mesmos moldes são preparados os doces de Dona Ana.

Também artesanais são as bebidas, como os licores de Dona Olga, que ganham aroma e sabor de flores, frutas e ervas. Um dos destaques é o Pequirula, feito com chocolate, leite, baunilha e pequi (fruto típico da região), imitando o sabor da Amarula. Já as cachaças envelhecidas são encontradas na cachaçaria Vale das Águas Quentes, que produz a aguardente seguindo os padrões das fazendas coloniais. Os laticínios da região também são famosos. Da Fábrica Serina saem queijos, manteiga, requeijão, iogurte e doce de leite que abastecem o mercado nacional. E até a farinha de mandioca, em várias versões, merece um espaço na bagagem. Além de pura, é encontrada também nas formas temperada e tipo biju, na Casa da Farinha.

A ausência de uma estrutura maior para abrigar os artesãos não impede de conhecer os trabalhos produzidos na região, em especial os feitos em cerâmica. Duas feiras reúnem os artistas: a das Águas Quentes, que acontece às sextas-feiras na Avenida Antônio Sanches; e a do Luar, aos sábados, atrás do Sambódromo. Já a arte em toras de madeira é encontrada no ateliê do índio xavante Pedro Pereira, que funciona no Hotel Parque das Primaveras. As esculturas, que retratam pássaros, animais, flores e pessoas, já foram expostas no Brasil e no exterior.

Mais atrações e informações de Caldas Novas

Planeje sua ida